Iniciado o Cadastramento para o Auxílio Emergencial do Governo Federal

Por: Coordenadoria de Relações Públicas | Em: 07/04/2020

Nesta terça-feira (07/04) foi iniciado o processo de cadastramento para o Auxílio Emergencial do Governo Federal a trabalhadores autônomos, informais e em contrato intermitente (CLT, que ganham por hora ou dia trabalhado).

O auxílio será de R$ 600 por pessoa, podendo atender até duas pessoas da mesma família. Mães solos (mulheres chefes de família) receberão R$ 1.200. O tempo de benefício será de três meses, podendo ser prorrogado seguindo o estado de emergência.

Para se cadastrar basta ser maior de 18 anos; não ter emprego formal; ter renda familiar por pessoa de até R$ 552,50 ou renda familiar total de até R$ 3.135,00 e ser contribuinte individual ou facultativo da Previdência Social.

Vale lembrar que também não pode ter recebido rendimentos tributáveis em 2019, acima de 28.559,70 (anual).

Não poderá receber o auxílio emergencial: aposentados e beneficiários de seguro-desemprego e/ou algum programa governamental (integrantes do Programa Bolsa-Família podem receber).

Para realizar receber o auxilio o munícipe deve fazer parte do CadÚnico, e para se cadastrar o Governo Federal disponibilizou um aplicativo e site para ser feita a declaração de renda e dados complementares.

Link para fazer a inscrição no site do auxílio: https://auxilio.caixa.gov.br/#/inicio

Link para baixar o aplicativo para celulares Android: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.gov.caixa.auxilio

Link para baixar o aplicativo para iOS (celulares Apple): https://apps.apple.com/br/app/caixa-aux%C3%ADlio-emergencial/id1506494331

Para os moratenses sem acesso à internet, a Prefeitura de Francisco Morato disponibiliza os pontos de Wi-Fi livre espalhados no centro e bairros da cidade.

A Caixa também disponibilizou o telefone 111 para tirar dúvidas dos trabalhadores sobre o auxílio emergencial. Não será possível se inscrever pelo telefone, apenas tirar dúvidas.

O cadastro não poderá ser feito presencialmente nos Centros de Referência da Assistência Social, devido a pandemia de Coronavírus.